​Comitê da Cadeia do Frio começa a buscar padronização de conceitos

​A segunda reunião do Comitê da Cadeia do Frio, realizada nesta quarta-feira, 29 de julho de 2020, registrou a necessidade de se criar padronização do conceito para as operações do segmento, baseada nas experiências de cada empresas – e também nas normas e certificações já disponíveis no ​mercado​, como a HACCP​, sigla em inglês para Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle​ (​Hazard Analysis and Critical Control Point​), BPF​ (Boas Práticas de Fabricação), SIF​ (Serviço de Inspeção Federal) e Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento)​,​ entre outras.

Essas atividades devem considerar todos os elos da cadeia do frio; ou seja, transportes, armazenagem e ​movimentação, distribuição, manutenção da infraestrutura do frio e dos equipamentos utilizados, tanto na armazenagem como no transportes e distribuição de produtos.

O objetivo é buscar padronização que possa ​oferecer para as empresas do Comitê um ‘modus oporandi’ ​certificado pela A​bralog e que atenda às exigências, normas e protocolos atuais do ​m​ercado. O Comitê ressalta, no entanto, que essa é uma iniciativa “ambiciosa”, em razão de se tratar de mercado muito regulamentado.

Capacitação e ​t​reinamento das ​e​quipes ​o​peracionais​ – Outra discussão do grupo abordou o desenvolvimento de programa em conjunto com as empresas, ​por meio da padronização dessas normas e protocolos, possibilitando uma formação para as equipes de operação, transferindo a elas o conceito aplicado​,​ bem como as formas corretas e práticas de execução​. Finalidade: atender as expectativas e exigências dos ​c​lientes, criando para essas empresas um diferencial competitivo no mercado.

​Os membros do Comitê ​sugeriram, ainda, avaliar as ​n​ormas, ​p​rotocolos e ​p​rocedimentos vigentes​, de forma a propor futuramente uma revisão e melhoria desse​ instrumental, no sentido de modernização desses conceitos e atividades​. Objetivo: poder cumprir na íntegra as normas e procedimentos exigidos nos processos de certificação.

​Cases’ – ​Como benchmarking para ajudar nesse desenvolvimento, o Comitê da Cadeia do Frio irá ​​contar com a apresentação de cases e  “exemplos práticos” bem​-​sucedidos nas empresas​ integrantes do núcleo, para que possam ser aprimorados e compartilhados com o grupo participante.​

Participantes – Estiveram na reunião desta quarta-feira, 29.7.2020: Fábio Miranda, Martin Brower​; ​Ozoni Argenton Jr., OAJ Consult; Adriano Rocha e Lilian Campos Marques, Ar Frio; Carlos Gomes, Yes Brazil; Adauto Franco, Friovale Logística; Luciano Alves, Marfrig; Marcelo Niciolli, Thermo King; Rogério Scheffer, Águia Sistemas; Theo Stork, Carrier; Élcio Grassia, Comfrio Soluções Logísticas; Gustavo Labate, Super Frio Logística; Rose Panossian, Confiance Logística; Francisco Bertolini Neto, Bertolini; Patrick Pimentel, Friovale Logística; David Willian, Grupo Ibiporã; Flávio Martil, Comfrio Soluções Logísticas; Pedro Moreira e Marcio Frugiuele, Abralog.



Deixe uma resposta