Abralog defende concessão da MRS em audiência pública

A Associação Brasileira de Logística participou de audiência pública convocada pela ANTT para discutir a renovação da concessão das linhas ferroviárias da MRS Logística. Os debates, abertos a quem quisesse se manifestar, foram realizados em São Paulo na quinta-feira 27.6.2019.

Pedro Francisco Moreira, presidente da Abralog (foto), foi um dos que falaram: “A Associação Brasileira de Logística acredita que o processo de renovação antecipada das concessões ferroviárias é extremamente importante para a logística brasileira, por trazer enormes investimentos em um modal vital como é o ferroviário”, disse Moreira.

MRS VAI INVESTIR R$ 7 BI EM 10 ANOS – “As ferrovias são vitais para que se consiga fazer existir no Brasil a multimodalidade. Essa é uma das bandeiras da Abralog, pois a entidade acredita que sem a multimodalidade, sem que todos os modais de transporte tenham sincronia entre si, o Custo Brasil jamais se transformará em Lucro Brasil. Apoiamos a renovação antecipada. Precisamos da multimodalidade, precisamos de um modal ferroviário forte, sustentável e eficiente”, defendeu.

A expectativa em relação aos investimentos da MRS é de que sejam investidos cerca de R$ 7 bilhões nas próximas 10 anos.

O presidente da Abralog explicou aos presentes que a entidade é um fórum de integração entre as empresas que fornecem soluções para a logística e cadeia de suprimento, e as organizações usuárias, que necessitam da logística em seu dia a dia. Na prática, esse fórum se materializa nos diversos comitês temáticos da associação, que discutem as melhores práticas, geram negócios para os associados, criam novos conteúdos e ajudam o segmento a crescer como um todo.

NOVO PRAZO É DE 30 ANOS – A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) abriu a Audiência Pública nº 7/2019 para colher subsídios a fim de aprimorar os estudos para prorrogar, por 30 anos, do prazo de vigência contratual da concessionária MRS. Com isso, a concessão, que se encerraria em 2026, seria ampliada até 2056.

O trecho da MRS Logística foi concedido em 1996. Ele conta, atualmente, com 1.683 km de extensão de linhas principais e ramais, nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Conforme a ANTT, o volume de demanda total alocado na ferrovia é de 180 milhões de toneladas em 2020, chegando a 218 milhões de toneladas em 2045 e, por fim, atingindo o patamar de aproximadamente 226 milhões de toneladas no ano de 2056. Os volumes de direito de passagem de outras concessionárias na malha da MRS devem chegar a 39 milhões de toneladas em 2020 e a 73 milhões em 2056.

Os estudos e as informações para a participação na audiência pública estão no site da ANTT.

 



Deixe uma resposta