Apenas 13,6% das empresas brasileiras continuaram a crescer em 2020

Em 2020, dados da pesquisa “Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas”, realizada pelo IBGE, mostra que mais de 700 mil empresas fecharam e 70% das 2,7 milhões que continuaram abertas sentiram os impactos financeiros da pandemia. E apenas 13,6% tiveram aumento de oportunidades  e continuaram a crescer.

Segundo o engenheiro logístico, Antonio Wrobleski, as empresas que continuaram a crescer têm em comum: planejamento, coragem para inovar em meio à crise, análise de resultados e ação. “O ano de 2020 foi de muitos aprendizados, precisamos olhar para o nosso planejamento diversas vezes e adaptá-lo, mas fizemos para nós exatamente o que oferecemos aos nossos clientes: utilizamos a tecnologia para estruturar processos, otimizar a operação e analisar dados. Crescer em um ano tão atípico só foi possível porque tivemos coragem para seguir investindo mesmo em tempos conturbados”, explica Wrobleski

Wrobleski é Presidente do Conselho Administrativo da Pathfind, uma empresa brasileira de tecnologia que oferece soluções em roteirização e otimização inteligente para entregas e distribuição de cargas, que cresceu 40% durante a pandemia, alcançando a marca de 400 clientes e faturamento anual de 7,8 milhões.

“Precisamos parar de tratar 2020 como um ano místico e sair da letargia. Com certeza foi um ano difícil, mas ninguém consegue sobreviver a uma crise parado. Quais foram seus resultados em 2020? Quais são as oportunidades para 2021? Qual seu plano de ação para alcançar essas oportunidades?”, questiona. Ele ainda defende que é comum as empresas brasileiras acharem que são pequenas demais para investir em tecnologia, planejamento e em análise de dados e que esse equívoco pode comprometer o futuro da empresa.

Antonio Wrobleski finaliza repetindo a frase que um colega mexicano compartilhou em uma reunião “Existe um mar de oportunidades para navegarmos, mas ele depende de quanto você esteja preparado para nadar. Uma metáfora tão simples e tão verdadeira para nos questionarmos onde estão essas oportunidades e se estamos prontos para elas ou se estamos com medo de encarar a correnteza”, finaliza.

Antonio Wrobleski é engenheiro com MBA na NYU (New York University), presidente do Conselho de Administração da Pathfind, conselheiro na BBM Logística e e sócio da Awro Logística e Participações.

A Pathfind é uma empresa brasileira de software para a cadeia logística com especialização em ferramentas de roteirização e otimização inteligente de distribuição de cargas. A demanda por mais inteligência na distribuição de cargas com o aquecimento do e-commerce impulsionou os negócios da Pathfind, que oferece tecnologia para otimização dinâmica das rotas. Desde março, a carteira de clientes cresceu 40% acima do esperado e a previsão de crescimento para 2020 feita em janeiro, dobrou. Atualmente, a empresa atende a mais de 400 clientes, entre eles FedEx, DHL, Vototantim Cimentos, Nestlé e Heineken. Mais informações: http://www.pathfind.com.br



Deixe uma resposta