Carrefour anuncia compra do BIG e vira gigante de R$ 100 bi em vendas

O Carrefour (CRFB3) anunciou a compra do Grupo BIG — antigo Walmart Brasil — por R$ 7,5 bilhões. O fato relevante, apresentado ao mercado na madrugada desta quarta-feira (24.3.2021), diz que o pagamento será realizado 70% em dinheiro e 30%, juntando dois dos três maiores players do varejo alimentar no Brasil.

O negócio, que está “sujeito a eventuais ajustes nos termos dos documentos da transação”, como diz o Carrefour, pode criar um gigante do varejo com potencial faturamento de R$ 100 bilhões anuais. A aquisição será analisada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). As partes esperam que o veredito seja dado até 2022.

De acordo com o Carrefour, o negócio expandirá sua presença em regiões onde tem pouca penetração, como o Nordeste e Sul do País.

Para o comprador, o negócio trará grandes sinergias geográficas entre suas lojas e as unidades do Grupo BIG, o que permitirá a expansão de formatos tradicionais, como atacado e hipermercados. Segundo uma análise independente citada no comunicado, o Grupo BIG possui um ativo imobiliário que vale R$ 7 bilhões. 

“A complementaridade dos dois grupos enriquecerá o ecossistema de produtos e serviços do Carrefour Brasil, que atualmente atende mais de 45 milhões de clientes, e ampliará a sua base de clientes com a adição de mais de 15 milhões de clientes do Grupo BIG“, diz o documento.

A compra do BIG pelo Carrefour tirou o Grupo BIG da fila por uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). O prospecto da empresa foi protolocado junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em outubro do ano passado, e abertura de capital deveria ficar para este ano.

Agora, com o negócio, a saída dos atuais investidores será realizada de outra forma. A transação com o Carrefour dá uma válvula de escape rápida para a Advent, que comprou 80% da operação do Walmart no Brasil em junho de 2018 e, além de receber recursos em dinheiro, manterá uma posição de 4% no Carrefour. O Walmart, que mantinha uma posição de 20% no negócio, sairá com os mesmos termos da Advent.

Atualmente, o BIG fatura R$ 25 bilhões anualmente, com 387 lojas em 19 estados. O grupo controla uma série de marcas que o Walmart havia comprado no Brasil, como: Bompreço; Paes Mendonça; Sonae; Nacional; Maxxi Atacado; Mercadorama e Sam’s Club.

Desde 2018, quando entrou em processo de turnaround procurando realinhar suas operações, o BIG vendeu ativos imobiliários, reformou lojas e focou no crescimento das duas maiores bandeiras do grupo: Maxxi e Sam’s.

O Sam’s Club, atacarejo para clientes de alta renda que não compete diretamente com Atacadão e Assaí (ASAI3), possui cerca de 2 milhões de membros pagantes.

Segundo o fato relevante, o Carrefour atuará em um novo segmento de mercado com o formato do Sam’s, através de um contrato de licenciamento com o Walmart. “Este modelo de negócios único, premium e altamente rentável, voltado para o segmento B2C, é baseado em um sistema de associados e tem um forte foco em produtos de marca própria.”

Para o Carrefour, as sinergias vão criar um gigante com Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 1,7 bilhão após três anos da conclusão da operação. Por Maria Luíza Filgueiras, São Paulo, Pipeline Negócios, São Paulo. Com Jader Lazarini, Suno Notícias. Fotos: Divulgação



Deixe uma resposta