Com muito investimento em 2020, Infraestrutura começará a tomar forma

A Associação Brasileira de Logística acredita que 2020 abre novas perspectivas para o Brasil, pois será ano de crescimento, que marcará, também, a chegada de grandes volumes de investimento para o País, como afirmou nesta segunda-feira, 16 de dezembro de 2019, o presidente da Abralog, Pedro Francisco Moreira, durante a entrega da XVII edição Prêmio Abralog de Logística, solenidade realizada na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a FIESP. “A infraestrutura começa a tomar forma”, disse.

“Há um plano de recuperação econômica em andamento, delineado para voltarmos ao crescimento e também  para derrubarmos obstáculos como o alto desemprego, criado ao longo de anos por juros e impostos elevados, situações também responsáveis por travar o crescimento do País”, disse Pedro Moreira.

“Na nossa área, o ministro Tarcísio Gomes de Freitas está cumprindo as metas de abrir a infraestrutura à iniciativa privada, e está criando ambiente de negócios que provoca interesse do Exterior. Não temos dúvida de que muito dinheiro vai chegar a partir de 2020. Estima-se que haverá ao redor de 40 leilões em 2020, um grande crescimento em relação a 2019, que foi muito bom, com 28 rodadas de oferta. Nos próximos 5 anos, por exemplo, a previsão é de que o setor ferroviário receba de 25 a 30 bilhões de reais, o que vai dobrar a participaçao do modal no transporte do País.

OTIMISMO NO CRESCIMENTO – A avaliação da Abralog a respeito do cenário econômico para 2020 foi compartilhada por vários executivos e empresários que se manifestaram durante a cerimônia de entrega da premiação. Mario Frugiuele, diretor da Fiesp, e anfitrião da noite, disse, por exemplo, que 2020 reserva algo diferente dos anos anteriores. “Há a certeza de que teremos crescimento sustentável a partir do próximo ano; é o que se ouve aqui pelos 130 sindicatos que compõem a Federação” – antecipou.

Essa foi também a leitura feita por Hermano Júnior, Diretor de Portfólio Infraestrutura da Informa Markets, a sócia-apoiadora da Abralog que realiza a Intermodal South America, da qual a Associação é o braço de conteúdo logístico. Hermano percebe viés de crescimento também no segmento logístico, para ele de fundamental importância para o desenvolvimento do País.

A Intermodal, que é a maior feita de transporte, logística e comércio exterior da América Latina,  está com 95% do espaço de exposição vendido, e por ela devem passar cerca de 40 mil pessoas que terão um universo de 400 marcas expositoras, durante 3 dias, de 17 a 19 de março de 2020.

Márcio Toscano, Diretor Comercial da Autotrac, disse que a retomada vai ocorrer de forma sustentável e com potencial forte. “Há uma mudança silenciosa em andamento. Grande investimentos estão chegando, e uma forte licitação em 2020, na área de minas e energia. Agora temos um otimismo com base concreta”, salientou.

E revelou dados da sua empresa: aos 26 anos, a Autotrac, que tem sede em Brasília, ainda é a única a ter seu hub próprio de operações de telecomunicações; mais que isso; nos últimos dois anos investiu R$ 40 milhões para abrir uma segunda, estação, desta vez em Anápolis. “Com isso, além de uma redundância eletrônica, temos redundância física: dois hubs dedicados para os clientes, que também contam com mais unidades de atendimento – em dois anos, segundo Toscano, essas filiais passaram de 30 para 44, num crescimento vigoroso de 46%. “Quem este ano visitou as grandes feiras, viu o apetite do nosso setor; 2020 será uma continuação disso, mas em bases mais concretas”.

PRÊMIO ABRALOG MUDA – O professor Hugo Yoshizaki, coordenador da Banca de Jurados do Prêmio Abralog de Logística, anunciou alterações na premiação, em função das tecnologias e mudanças que ocorrem no dia a dia da vida das pessoas e empresas. As categorias Sustentabilidade e Redução do Efeito Estufa, e Logística Urbana e Mobilidade, serão transformadas num só, enquanto a categoria Automação, Tecnologia da Informação e Novas Tecnologias dará vez à Categoria Logística 4.0, Tecnologias Disruptivas e eBusiness, para abrigar e-commerce, blockchain, etc. As demais categorias permanecem.

“A Abralog sempre teve papel importante no sentido de fomentar nas empresas, e outras organizações, conceitos que são importantes para a área de logística, e para o Brasil, como a multimodalidade, por exemplo. Agora, surgirão as categorias Logística Urbana, Mobilidade e Sustentabilidade, e Logística 4.0, Tecnologias disruptivas e e-Business”, anunciou o professor.

O Vice-presidente de Assuntos Jurídicos da Abralog, Alessandro Dessimoni, também se mostrou otimismo ao falar do momento da logística e do País. Ele lembrou o destaque que a Abralog ostenta hoje no mercado e junto à classe política, referindo-se à participação que ela e a Abad, a Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores, têm tido junto a órgão do governo, oferecendo sugestões e sua expertise como forma de destravar amarras que emperram os segmentos logístico e atacadista. “O momento é agora, a oportunidade está em nossas mãos. Poucas vezes as empresas tiveram tanta voz junto a governos”, salientou.

No encerramento da solenidade, ocorreu o tradicional sorteio de brindes. A Autotrac ofereceu um Autotrac mini, rastreador portátil, entregue por Suellen Oliveira ao ganhador Francisco Genovese, associado da Tecnotri. A Dessimoni e Blanco, por sua vez, ofereceu passagens aéreas. Fotos Antônio Frugiuele



Deixe uma resposta