Comitê Farma apresenta certificação CEIV e transporte de organismos geneticamente modificados

O Comitê de Logística Farmacêutica da Abralog, em sua terceira reunião do ano, realizada nesta quinta-feira, 12 de março de 2020, abordou a certificação CEIV Pharma (Centre of Excellence for Independent Validators), da IATA, International Air Transport Association, e o transporte de Organismos Geneticamente Modificados (OGM).

Liana Montemor, gerente de Desenvolvimento Estratégico em Cold Chain do Grupo Poilar,  explicou a importância da CEIV para a logística farmacêutica, certificação que abrange, entre outros, o ambiente de  aeroportos, distribuidores, transportadoras, agentes de cargas, entre outros.

O documento atesta que toda a estrutura aeroportuária em questão está apta a importar  exportar produtos farmacêuticos.

A CEIV Pharma define as melhores práticas que precisam ser seguidas por esses agentes, entre elas, a temperatura, conforme ressaltou.

Além de definir níveis de qualidade, a IATA, uma associação mundial das companhias aéreas, representa 290 empresas, ou, 82% do total do tráfego aéreo.

Transporte de OGM – Renata Formoso, gerente da Faxe Cargo, apresentou visão do transporte de Organismos Geneticamente Modificados, suas peculiaridades e licenças necessárias, como a emitida pela Comissão Técnica de Biossegurança do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Explicou ainda detalhes relevantes a serem seguidos nos modais, aéreo e rodoviário, para preservação dos produtos. Um exemplo de produto geneticamente modificado é a vacina da dengue.

Associados que participaram da reunião – Além de Liana Montemor e Renata Formoso, participaram da reunião: Leila Almeida, Andreani Logística; Vitor Chainça, Localfrio; Deiler Olieira, Embragen; Clayton Mangini, Instituto Racine; Adriana Formigone, Softrans; Alexandre Brenait, Correios: Lisa Tavolaro, Thermo Fisher; Claudia Bovo, Biotech; Eduardo Mengoni, Tecnotri; e Marcos Palma.

Convidados: Fabíola de Freitas, EADI Aurora; e Jorcem Souza e Lighia Fernandez, Soluciona Logistica.



Deixe uma resposta