Crise hídrica e medo de racionamento mexem com demanda por geradores

ENTREVISTA: CRISTIAN MALEVIC | DIRETOR DA MWM

O risco de a crise hídrica provocar racionamento no fornecimento de energia, eventuais apagões em horários de pico, além do aumento nas tarifas elétricas, já provocam receio e ligam sinal de alerta em vários segmentos, entre eles o de logística. A MWM, por exemplo, grande e tradicional fabricante de grupos geradores, detectou aumento na demanda, que, no entanto, segundo a empresa, ainda não é proporcional ao tamanho do risco de ruptura de fornecimento energético. No momento, suas ações de mercado mostram isso, como se vê nesta entrevista com Cristian Malevic, diretor da unidade Motores e Geradores.

Os fatores climáticos já mexem com a demanda?
Sim, A MWM tem notado um aumento na demanda de grupos geradores em alguns segmentos, como o setor de condomínios, logística, hospitais, supermercados, dentre outros, contudo ainda não é proporcional ao tamanho do risco de ruptura no fornecimento energético, e, principalmente, proporcional ao aumento das contas de energia elétrica.

A pandemia tem influência nesse aumento de procura?
Tem, e isso em função da alteração de hábitos de consumo, e nas formas de trabalho, provocadas pelo Home office. Assim, notou-se elevação de utilização de energia nos condomínios, devido ao aumento do trabalho home-office, nas empresas ligadas à saúde, e na logística das grandes redes atacadistas e de varejo, e sobretudo nos centros de distribuição envolvidos no grande boom das vendas on-line, além de indústrias de alimentos em geral. Mais recentemente, com a flexibilização da medidas restritivas, é percebida retomada lenta de demanda em negócios ligados ao turismo e entretenimento.

Como se comportou o negócio durante a pandemia?
Para nós, o negócio está em franca expansão. Nos onze primeiros meses do ano fiscal (nov’20 a Set-21), a venda de grupos geradores registrou alta, em comparação com o mesmo período do ano passado. E a expectativa de fechamento do ano fiscal 2021 é mais do que dobrar os resultados obtidos em 2020, com expandir continua das atividades. cada vez mais os negócios. Além do mercado nacional, a companhia já exporta seus geradores para países da América Latina, África, Europa e Oriente Médio. A fábrica passou a operar em dois turnos de trabalho, para atender a demanda prevista para 2021.

A empresa está preparada para um crescimento forte de procura?
Sim, está, mas mantém constante contato com os clientes e parceiros de negócios para que todos se planejem adequadamente com estoques de equipamentos e antecipação de pedidos, pois, em paralelo com a crise hídrica, a cadeia de fornecimento de peças para motores e grupos geradores passa por um momento único de restrição de material, fruto de retomada global das economias, que ocorre com o aumento de cobertura da vacinação contra o Covid-19. Ou seja: quem deixar para a última hora enfrentará fila para entrega.

Como é a política de inovação da empresa?
Os investimentos são constantes na MWM. Na linha de montagem dos geradores, por exemplo, a empresa implementou melhorias de processo de fabricação e as alterações técnicas de produto com padronizações dos componentes, somando-se o balanceamento das atividades nas operações gargalo e expansão da capacidade de testes, resultaram em aumento significativo de produtividade, redução na quantidade de horas por unidade fabricada. A fábrica passou a operar em dois turnos de trabalho, para atender a demanda prevista para 2021.

Qual o perfil dos geradores MWM?
A MWM fornece geradores de energia aos consumidores que buscam segurança energética para os mais variados segmentos e tamanhos. Nossa linha de produtos possui uma ampla gama de potência, iniciando em 12,5 kVA e atingindo 1250 kVA. Nossos equipamentos possuem todas as características necessárias para atender a qualquer setor, seja industrial, comercial ou residencial. O gerador MWM possui acessórios que podem ser agregados, como por exemplo o Quadro de Transferência Automática (QTA), a fim de atender as exigências e necessidades de qualquer setor.



Deixe uma resposta