Estudo sobre valor do frete está previsto para abril, diz ministro da Infraestrutura 

Na última segunda-feira (11.02), na sede da Confederação Nacional dos Transportadores Autonômos, em Brasília (DF), o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, apresentou um panorama sobre a questão do custo do frete no país. O ministro destacou a parceria com a Universidade de São Paulo que está desenvolvendo um estudo sobre o assunto, além do uso de aplicativos de transporte e o incentivo ao cooperativismo, além de outras melhorias para o transporte no país.

Segundo o ministro, são vários fatores que compõem o custo do transporte, assim como os tipos de cargas, manutenção do caminhão, condições das rodovias, entre outros. “ Temos que  levar em conta todos esses detalhes e a Universidade de São Paulo está preparando um estudo para apontar um caminho para a solução desse problema do custo do frete”, revela o ministro.

Tarcisio Freitas informou que o governo está em conversa com as transportadoras, embarcadores e caminhoneiros autônomos. “ Precisamos de tempo para construir um consenso. Hoje, o país tem um ministro que está do lado da categoria e que é ouvido pelos embarcadores e profissionais do setor. O objetivo do governo é facilitar o diálogo que vai acontecer com todos da categoria de transporte. A partir do momento que fecharmos uma boa referência de piso para a cobrança do frete, vamos organizar as outras questões reivindicadas pelo setor”, destacou ele.

A questão do preço do frete é a mais urgente. “O embarcador disse que paga caro no frete e por isso que o custo Brasil é alto, pois, o valor do transporte é alto. Se fizermos as contas, o caminhoneiro não ganha para pagar o sustento, paga para trabalhar. Então, alguma coisa neste processo está errado, sendo que alguma coisa se perde no meio do caminho. Como diminuir esses custos? Um dos caminhos é favorecer o cooperativismo e o uso de aplicativos de transporte. “É interessante ter vários caminhoneiros em uma cooperativa para que se ganhe escala e que se ganhe os benefícios das compras coletivas.

O presidente Bolsonaro pediu para que facilitemos a vida do cidadão brasileiro, sendo como uma obsessão dele. “Vamos acabar com as burocracias desnecessárias e que geram custos, assim como processos de placas, renovação de carteiras  fazendo com que as coisas simples facilitem o dia a dia. Garantir assistência odontológica e médica nos principais portos do pais são algumas das iniciativas que pretendemos colocar em prática com a ajuda do Ministério da Saúde.  Além disso, vamos ter o “Minuto do Caminhoneiro” na Hora do Brasil transmitido diariamente nas rádios pelo país inteiro.

O ministro informou que sua preocupação vai muito além da resolução do preço do frete. “Agora, só precisamos de um tempo para terminar esse estudo do valor do frete que está com o apoio da Universidade de São Paulo, que deve terminar em Abril. Antes disso, vamos trazer a proposta para a discussão de todos para que seja definido um preço jutos para todos os envolvidos da cadeia do transporte, que seja justo também para o caminhoneiro que está nas estradas. O Ministérios dos Transportes vai fomentar o cooperativismo no setor, oferecendo conteúdo técnico e capacitação, além de melhorar a infraestrutura da nossa malha rodoviária e outros tipos de modais”, finalizou ele.

 



Deixe uma resposta