iTrack vê chances na crise, não demite, repagina software e mira logística 5.0

ENTREVISTA | DANIEL DRAPAC, CEO DA ITRACK BRASIL


– Como a empresa está se saindo nesse primeiro mês de isolamento?

Seguimos desde o início todas as recomendações da OMS, bem como os alinhamentos do nosso Ministério da Saúde. Com isso, tivemos uma rápida mobilização para o home office e a “digitalização” das nossas Torres de Controle e Gestão, além da intensificação de metrificação junto aos nossos embarcadores, operadores logísticos e transportadoras, uma vez que o setor logístico passou a ter um workload abrupto e incerto.

– Quais são as principais dificuldades?
Essa palavra foi descartada dentro da iTrack Brasil, e trocada por oportunidades, visto que, mar calmo nunca fez bom marinheiro, não é mesmo? Os nossos colaboradores sempre participam de decisões importantes a curto, médio e longo prazo, temos esse espirito de startup e sabemos que cada ideia é válida, e pode ser crucial para reinventar o business de nossos clientes. Sempre com o olhar austero do ponto de vista financeiro, sabendo que o momento é tenso sim, turbulento, sim, mas é a hora certa para a “tecnologização da logística”. Não dá mais para postergar, já podemos, inclusive, juntos com a Abralog, iniciar o movimento da Logística 5.0 (pós-pandemia).

– Que soluções a iTrack acabou criando no enfrentamento da crise? 
Sabemos da importância de colocar sempre o cliente no centro das nossas decisões, e foi com esse foco que, após olharmos o mercado e suas dores atuais, de um jeito jamais experimentado, vimos que o uso de um software “resignificado” de roteirização e sequenciamento de rotas, traria redução de custos operacionais e ganho de eficiência logístico. E poderia sim, ser uma saída rápida e inteligente para diversas empresas, de diferentes segmentos e tamanhos. Com base nesse panorama atual criamos pacotes menores, com investimento super atrativos, e iniciamos as vendas online do nosso Roteirizador iRoute: https://itrackbrasil.com.br/iroute/

– Deu tempo para a empresa se preparar para a pandemia?
Levamos o Brasil até no nome da nossa empresa, porém, é importante enxergar além, nunca vivemos e não viveremos isolados, ou seja, nosso board estratégico sempre mantém contato com grandes referências mundiais do supply chain e da logística, e com isso já havíamos iniciado o desenvolvimento de planos de contingência, tanto para a nossa operação, quanto para a operação dos nossos clientes. Somos gratos a todos os insights que nos foram compartilhados, e sabemos que Internet, se bem utilizada, pode gerar muito valor a todos os continentes!

– Nesse momento, manter cadeia logística íntegra, do ponto de vista sanitário, é aspecto primordial. Quais as providências tomadas?
A preocupação com a linha de frente é essencial, os guerreiros e guerreiras espalhadas pelo Brasil, nossos motoristas e toda a superação diária… São mais de 46 mil motoristas que utilizam iTrack diariamente, e campanhas intensivas de prevenção são divulgadas diretamente a eles, ou por intermédio de nossos clientes. Reforçamos sempre a obtenção de instruções oficiais e ficamos à disposição para auxiliar quem tem nos procurado. Cabe aqui compartilhar uma boa referência para obtenção de informações em tempo real sobre a evolução da pandemia em nosso país: https://covid.saude.gov.br/

– Que problemas vocês esperam para os próximos 45 dias, quando o pico da doença deve se instalar?
Somos apoiadores do Movimento #naodemita (www.naodemita.com), e essa é uma de nossas grandes preocupações atuais. Do ponto de vista social e econômico, é hora dos grandes empresários olharem e caminharem para frente, nada de direita ou esquerda, para frente, pois juntos venceremos esse inimigo oculto, e certamente o Brasil sairá extremamente fortalecido disso tudo. E quem sabe o eterno País do futuro, enfim saia do papel!

Houve algum caso de teste positivo nas fileiras da iTrack?
As medidas foram seguidas e graças a Deus estão todos saudáveis e praticando o isolamento social, bem como as adaptações para a nova era “low touch”.

 

 



Deixe uma resposta