Leonardo Miguel Severini toma posse como novo presidente da ABAD

Leonardo Miguel Severini, 44 anos, tomou posse nesta segunda-feira, 23.11.2020, como novo presidente da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores, durante o evento Encontro de Valor ABAD, realizado na Fecomércio, em São Paulo. Em seu discurso de posse, externou o compromisso com a continuidade de projetos relevantes como o marketplace da entidade, e com uma pauta convergente e proativa, “fortalecendo a união nacional de nosso setor, focando na competitividade, eficiência, ética e integridade”.

Mineiro de Poços de Caldas, e descendente de libaneses e italianos, Severini faz parte de família de tradicional atuação no setor, o Grupo Vila Nova, no qual trabalha há 20 anos, atualmente ocupa o cargo de diretor. Concluiu o ensino médio na capital paulista, no Colégio Rio Branco, e cursou duas faculdades simultaneamente: Direito na FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas) e Administração de Empresas na Universidade Mackenzie, formando-se aos 22 anos.

No dia a dia da empresa, Leonardo conta com o auxílio profissional do primo Alexandre Villas Boas na gestão comercial do Grupo, que comemora 92 anos de atividades. Segundo o Ranking ABAD/Nielsen 2020 (ano base 2019), o grupo faturou R$ 1.114.335.540,00 e está posicionada entre as 15 maiores empresas respondentes do estudo anual.

Já integrando a diretoria da ABAD há vários anos, Leonardo sabe que tem todo o apoio necessário.  “Conto com a experiência dos 25 anos de trabalho do superintendente Oscar Attisano e demais profissionais que já conheço bem. Não vim para mudar nada e sim para trabalhar em prol do nosso setor”, diz ele.

Ele declarou ainda que terá um olhar mais afiado sobre o marketplace da associação, projeto já em andamento, e na participação política junto a Unecs (União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços). “Quero defender as boas causas do nosso setor e do associativismo, pensando sempre no coletivo da categoria”, enfatizou. Leonardo Severini assume efetivamente a entidade em 1º de janeiro de 2021.

“É o setor produtivo que diz para  nós o que devemos fazer”,
afirma secretário de Produtividade e Emprego Carlos da Costa

Também nesta segunda, ainda na solenidade de posse da nova diretoria da ABAD, o secretário da Secretária Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec-ME), Carlos Alexandre da Costa, participou do painel político do Encontro de Valor ABAD, realizado na Fecomércio – SP, e recebeu do presidente da entidade, Emerson Destro, uma placa em reconhecimento por sua atuação em prol da melhoria do ambiente de negócios no País.

Em sua fala, Carlos da Costa destacou que o trabalho da Sepec foi orientado, desde o início, pelo diálogo e pela transparência, privilegiando a participação dos setores produtivos, que é quem realmente conhece as dificuldades e as necessidades de cada atividade econômica.

“Nós, setor público, não sabemos nem uma fração do que a sociedade sabe. Neste governo é o setor produtivo que diz para nós o que devemos fazer. E isso muda tudo”, diz o secretário, frisando a importância da participação dos setores produtivos, principalmente por meio de suas entidades setoriais.

Ele falou também das medidas tomadas logo no início da pandemia, quando, segundo pesquisa realizada pela Sepec, apenas 5% dos empresários acreditavam que o vírus traria alguma consequência econômica. Nesse momento, em contato com mais de 600 entidades, entre elas a Abad, a equipe formada por esse braço do ministério da economia não apenas monitorou o desempenho desses setores, como mapeou suas necessidades. Foram cerca de 3 mil contribuições, sendo 1/3 delas só do setor de comércio e serviços.

Acionando várias áreas do governo federal e o congresso nacional, a Sepec conseguiu, em um prazo recorde de 6 meses, implementar de forma parcial ou integral mais de 1.400 solicitações do setor produtivo, o que foi fundamental para que as empresas sobrevivessem à pandemia como medidas de crédito emergencial, prorrogação e parcelamento de dívidas tributárias, flexibilização das regras trabalhistas, medidas regulatórias, medidas para evitar fechamento de pontos de vendas.

O secretário destacou ainda o trabalho que continua a ser feito para a redução do Custo Brasil, por meio da Subsecretaria de Ambiente de Negócios e Competitividade, a cargo de Jorge Luiz de Lima, e incentivou os empresários e as entidades a continuar participando das iniciativas com ideias e informações, inclusive junto ao legislativo, para que as melhores decisões possam ser tomadas.



Deixe uma resposta