Mercado Livre dobra infraestrutura logística e amplia entrega em até 1 dia

O Mercado Livre anunciou nesta quarta-feira (11.8.2021) que vai abrir mais dois Centros de Distribuição (CD) do tipo “fulfillment” até 2022. Esses centros são os que armazenam produtos dos lojistas virtuais para fazer entregas mais rápidas.

Um deles será lançado até o fim deste ano em Franco da Rocha (SP). O outro deve estrear no quarto trimestre de 2022 na região metropolitana de Minas Gerais. “Até o fim de 2021, teremos oito CDs fulfillment e mais de 100 centros de última milha”, diz o vice-presidente de logística do Mercado Livre para a América Latina, Leandro Bassoi. Hoje, os centros de última milha somam 80 pontos pelo País.

A companhia comunica também que colocou em funcionamento os já anunciados CDs de Governador Celso Ramos (SC), Cajamar (SP) – o terceiro na cidade paulista – e de Extrema (MG), ambos inaugurados no último mês de julho.

Com as novidades e a marca de nove CDs Full no Brasil, o Mercado Livre passa a contar com uma infraestrutura logística superior a 1,2 milhão m², sendo 72% deles (875 mil m²) de operações fulfillment – em que a empresa é responsável por todo o processo logístico dos seus vendedores, desde o estoque até a entrega ao consumidor final.

Entregas rápidas

Com esta estrutura, a companhia amplia as suas entregas em até 1 dia para 2,1 mil cidades do Brasil, além de aumentar sua potência logística e a capacidade de entregas rápidas e no mesmo dia para mais localidades do País.

As entregas no mesmo dia, iniciadas em junho no Brasil, alcançam os usuários das regiões metropolitanas de São Paulo (SP), Florianópolis (SC) e Salvador (BA) para compras de produtos selecionados como Full na plataforma e realizadas até às 11h. Até o final do ano, a empresa planeja estender o prazo para compras para até às 13h.

Além de ampliar a operação Full no Brasil, o plano para acelerar ainda mais as entregas do Mercado Livre incluirá também 17 Cross Dockings, mais de 100 Services Centers e 3 mil Agências Mercado Livre. Já a malha logística própria da companhia conta com uma frota de veículos robusta composta, inclusive, por 51 carros elétricos, 260 caminhões, 10 mil vans, 4 aviões e 8 carretas movidas a gás – até o final de 2021, serão 46 carretas sustentáveis em circulação no País.

Sem interesse nos Correios

Nesta quarta, o  vice-presidente de Logística do Mercado Livre para a América Latina, Leandro Bassoi, reiterouque a empresa não tem interesse de participar da privatização dos Correios. “Não faz sentido participar da privatização dos Correios. Não temos interesse de adquirir”, disse.

Ele pondera que a companhia está disponível para contribuir com o governo para ajudar a pensar em soluções, mas sem intenção de adquirir a estatal.

Na semana passada, a Câmara dos Deputados aprovou, por 286 votos 173, o texto-base do projeto de lei que abre caminho para a venda dos Correios. Com o aval do Congresso, o governo planeja fazer o leilão da estatal no primeiro semestre de 2022 e se desfazer de 100% da empresa. Para isso, a proposta ainda precisa ser deliberada pelo Senado. Agora, o plenário da Câmara analisa dez destaques (que podem mudar o texto se aprovados), nove deles apresentados pela oposição. Foto: Divulgação



Deixe uma resposta