Nextel apresenta em reunião na Abralog entrega de chips em 4 horas

A entrega em 4 horas de chips da Nextel, um processo que há pouco tempo levava 5 dias, foi o tema da reunião mensal do Comitê de E-commerce da Abralog, nesta quinta, 24.10.2019, na sede da entidade, em São Paulo.

Alexandre Rey, gerente de Logística da empresa de comunicação móvel, fez a apresentação desse novo serviço da empresa, que em função do drástico encurtamento do prazo, levou a quantidade mensal de pedidos pular de 40 mil para 70 mil.

Sistema já se pagou por 3 anos – O sucesso da distribuição foi tão grande que “a economia obtida em 2019 já pagou o custo dos próximos 3 anos”, contou Alexandre Rey.

A Nextel, quando decidiu mudar a forma – e principalmente, o prazo da entrega – percebeu que precisava de uma rede de entregadores dedicada, que só podia entregar Nextel, com os motoqueiros e ciclistas tendo posse do estoque, que, dessa forma, ficava pulverizado.

“Montamos uma ilha de suporte, e também uma plataforma de roteirização, o TMS, que nós mesmos definimos e sobre a qual temos o comando; não quisemos depender da plataforma dos operadores”, explicou. São 3 mil chips entregues diariamente, em São Paulo e Rio de Janeiro, serviço feito por 180 bicicletas e motos. A plataforma, de origem israelense, é igual à usada pelo Mc Donald’s, segundo Rey.

Um algoritmo está na base do esquema, em que os endereços de entrega são validados para a entrega. O comprador, antes de receber sua compra, fica sabendo por mensagem, além dos dados da entrega,  quem é o portador e como é sua fisionomia. “Quando o entregador termina a entrega já deixa o cliente usando o telefone”, contou.

Entregas têm de ser pessoais – Na entrega Nextel, alguém sempre tem de receber o pedido, seja na portaria ou na casa de algum vizinho. São feitas 3 tentativas, e o insucesso na entrega gera o cancelamento da compra, que terá então de ser refeita.

No sistema antigo, dos 5 dias de demora, lembrou o gerente de Logística Alexandre Rey, 15% dos pedidos deixavam de ser entregues; hoje, essa taxa é de 4%. Antes, o chip era cobrado (R$ 9), agora é gratuito, e as regras da Nextel permitem que o cliente agende para até 8 dias, de manhã, à tarde ou à noite. Detalhes: 81% das entregas ocorrem em bairros periféricos, e a segunda-feira é o dia intenso de distribuição.

Quem esteve na reunião – Participaram da reunião: Antonia Patriota e Francine Martins, Mercado Livre; Eliana Leite; José Roberto Lyra, coordenador de Comitês da Abralog; Juca Oliveira, B2Log; Luiz Gomes e Guilherme Martins, Abcomm; Nelson Carvalho, Carbono Zero; Sandra Delamonica, Id Logistics; Lívia Salvador, Natura; Adriano Maeda, EBD; e Ricardo Araújo, Kangu.



Deixe uma resposta