Abralog participa do ‘Vagas no Varejo’, ação contra o desemprego e a favor da empresa

A Abralog é uma das 29 entidades ligadas ao varejo que se uniram para desenvolver uma plataforma online de geração de empregos no setor do varejo. Com a iniciativa, intitulada Vagas no Varejo, o segmento espera minimizar os impactos provocados pelo novo coronavírus, ao garantir a recolocação de profissionais no mercado de trabalho e preservar a atividade empresarial.

O número de vagas no momento está ao redor de 4.000 e a adesão de candidatos é de aproximadamente 20 mil. As empresas interessadas em recrutar profissionais também têm área exclusiva no portal www.vagasnovarejo.com.br, na qual poderão cadastrar suas oportunidades. Elas serão responsáveis por excluir as vagas que forem preenchidas e assinarão um termo no qual se comprometem a não utilizar as informações dos candidatos para qualquer outra finalidade, como venda de produtos ou serviços.

Segundo indicadores do Ibre/FGV, a crise pode deixar até 12,6 milhões de pessoas desempregadas e contrair em cerca de 15% a renda dos trabalhadores. O projeto foi idealizado pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Associação Brasileira de Prevenção de Perdas (Abrappe) e Associação Brasileira de Supermercados (Abras). A ação recebeu ainda o apoio voluntário da Tegra Sistemas, responsável pela concepção da plataforma; e da Advance, que elaborou o projeto de marketing e comunicação visual.

O aplicativo Vagas no Varejo está disponível em todas as plataformas móveis, exigindo inicialmente a conexão com a rede social ou e-mail. A ideia é estabelecer uma conexão simples e autodidática, sem as dificuldades impostas por canais tradicionais de empregos. Ao ter a conta criada, o profissional precisa somente destacar sua área de atuação, experiências anteriores e disponibilidade de horários, podendo também inserir seu currículo. As entrevistas e avaliações serão realizadas online.

Da ideia às adesões

As primeiras reuniões para discutir o movimento tiveram início no fim de março e, em apenas 15 dias, ganharam a adesão de mais 17 entidades (veja a relação abaixo). “A redução do ritmo da economia e o desemprego são consequências inevitáveis da crise, e a retomada tende a ser muito lenta em alguns setores. Com essa estratégia, empresários e dirigentes da iniciativa privada somam esforços e competências para reverter mais rapidamente esse quadro e manter o nível de emprego e renda para muitas famílias”, ressalta Sergio Mena Barreto, CEO da Abrafarma.

“A perda do capital humano é a maior perda que uma empresa pode ter. Não poderíamos ficar estáticos somente olhando tudo acontecer. Essa união do varejo é um compromisso com a sociedade para que juntos possamos superar essa fase. E a iniciativa começa agora e fica aberta a todas as empresas e candidatos para sempre”, afirma Carlos Eduardo Santos, presidente da Abrappe.

“O Brasil está passando por um momento sem precedentes, que tem trazido muitos desafios para os empresários e trabalhadores. O Vagas no Varejo é um importante projeto que resulta da soma de forças do empresariado brasileiro na geração de oportunidades para a população. Juntos, queremos ajudar o país a passar por essa pandemia com menos danos econômicos possíveis”, comenta João Sanzovo Neto, presidente da Abras.

Vagas no Varejo – apoio e realização

  • Acelera Varejo
  • Associação Brasileira das Agências de Propaganda (Abap)
  • Associação Brasileira do Atacado Farmacêutico (Abafarma)
  • Associação Brasileira das Perfumarias Seletivas (ABPS)
  • Associação Brasileira das Redes Associativistas de Farmácias e Drogarias (Abrafad)
  • Associação Brasileira de Automação (GS1 Brasil)
  • Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan)
  • Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert)
  • Associação Brasileira de Franchising (ABF)
  • Associação Brasileira de Franqueados (ASBRAF)
  • Associação Brasileira de Logística (Abralog)
  • Associação Brasileira de Marcas Próprias (ABMAPRO)
  • Associação Brasileira de Prevenção de Perdas (Abrappe)
  • Associação Brasileira de Profissionais de Segurança (ABSEG)
  • Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma)
  • Associação Brasileira de Supermercados (Abras)
  • Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX)
  • Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (ABLOS)
  • Associação do Comércio Farmacêutico do Estado do Rio de Janeiro (Ascoferj)
  • Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco)
  • Associação Nacional de Jornais (ANJ)
  • Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar)
  • Mulheres do Varejo
  • Rede Nacional de Distribuidores de Medicamentos (Redifar)
  • Sindicato do Comércio Atacadista, Importador, Exportador e Distribuidor de Material de Construção e de Material Elétrico no Estado de São Paulo (Sincomaco)
  • Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de São Paulo (Sincofarma)
  • Sindicato dos Empregados no Comércio de São Paulo (Sincomavi)
  • Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC)
  • União de Farmácias Brasileiras (Unifabra)

O PODER DO VAREJO BRASILEIRO EM NÚMEROS

  • O setor representa 19,24% do PIB do País
  • Movimentou cerca de R$ 1,40 trilhão (crescimento real de 1,8% em 2019)
  • Gerou 644 mil empregos em 2019. Nos últimos cinco anos, a geração de emprego formal no Brasil é de -1,170, considerando a crise de 2015 e 2016
  • 1,3 milhão de empresas no comércio em 2019
  • 1,5 milhão de lojas e pontos de venda
  • 930 mil lojas virtuais


Deixe uma resposta