Operação de guerra distribui 19 mi de itens de higiene e proteção para eleições

Quase 9 milhões de máscaras, 2,2 milhões de “face shields” (protetores faciais) e 2,1 milhões de frascos individuais de álcool em gel.

O material será usado para proteção e higienização de mesários e eleitores nas eleições municipais de novembro em meio à pandemia de coronavírus e está sendo distribuído pelo País em uma logística que, segundo a Justiça Eleitoral, lembra uma operação de guerra.

Tudo foi doado por 27 empresas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que elaborou um plano sanitário para o dia da votação com profissionais da Fiocruz e dos hospitais Sírio-Libanês e Einstein.

O tribunal recebeu doações que envolveram tanto materiais de proteção, demarcação do espaço e sinalização dos protocolos de segurança quanto de logística e distribuição dos kits pelo País.

“É quase uma operação de guerra, com uma logística muito complexa”, afirma Aline Osório, secretária-geral do TSE.

Para evitar o contágio por coronavírus nas eleições, a Justiça Eleitoral definiu uma série de regras, como o uso obrigatório de máscaras nos locais de votação, o distanciamento de pelo menos 1 metro entre as pessoas e a distribuição de kits para mesários —que inclui “face shields”, máscaras, álcool em gel individual e álcool 70% para higienização de superfícies e canetas.

Segundo Aline, a maior parte dos itens doados sairão de São Paulo para os Tribunais Regionais Eleitorais nos estados.

A maioria dos doadores entregou os itens em um depósito do Mercado Livre em Cajamar, na Grande São Paulo, que fez a segregação do material quantitativo que foi definido para cada um dos estados, segundo a secretária-geral do TSE.

Quase toda a distribuição será feita via terrestre —140 carretas fazem parte da operação. Outras 40 toneladas de material, encaminhados para os TREs do Amazonas e de Roraima, chegam de avião, a partir de Guarulhos, em cinco voos para Manaus.

A previsão é de que os materiais cheguem a seus respectivos estados até o início da próxima semana, com exceção do Amapá, que receberá sua parcela até o dia 9.

Aline diz que, assim que os materiais chegarem aos respectivos estados, os tribunais regionais ficam encarregados de segregar e distribuir os itens para os locais de votação. “Nada ficará estocado até a data das eleições.”

A logística da distribuição de urnas pelos estados será ampliada para dar conta das doações deste ano no contexto da pandemia.

Desde que o edital foi lançado pelo TSE e as empresas foram selecionadas, há dois meses, representantes dos dois lados têm se reunido semanalmente para verificar o acompanhamento de produção e entrega.

Trata-se de uma distribuição perigosa, já que envolve materiais inflamáveis, afirma a secretária-geral do TSE.

“Estamos quase no final dessa operação com poucos atrasos, vamos completar isso de forma muito positiva. A realização das eleições nesse contexto excepcional é, sem dúvidas, um objetivo nobre que tem unido os esforços de muitas empresas”, diz.

MATERIAIS DOADOS PARA AS ELEIÇÕES
8,9 milhões de máscaras
2,2 milhões de “face shields” (protetores faciais)
2,1 milhões de frascos individuais de álcool em gel de 190g
500 mil canetas
760.122 pôsteres
2 milhões de adesivos de marcação
8.100 embalagens de papelão
2.132.680 de frascos de álcool em gel de 400g
420.896 frascos de álcool líquido 70%

EMPRESAS DOADORAS
Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo (Abesata)
Associação Brasileira de Bancos (ABBC)
Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc)
Associação Brasileira de Logística (Abralog)
Cervejaria Ambev
Azul Linhas Aéreas Brasileiras
Caoa Chery Automóveis
Cosan
Companhia Nacional do Álcool
Falconi Consultores
Empresa de Serviços Hospitalares (Esho)
Federação Brasileira de Bancos (Febraban)
Fundação Itaú para a Educação e Cultura
General Motors do Brasil
Gol Linhas Aéreas Inteligentes
Ifood.com Agência de Restaurantes Online
Lojas Quero-Quero
Klabin
Latam Airlines Brasil
Magazine Luiza
Martins Comércio e Serviços de Distribuição
Mercadolivre.com Atividades de Internet
Modern Transporte Aéreo de Carga
Movida
​Raízen Energia
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) – Departamento Regional de São Paulo
União da Agroindústria da Cana de Açúcar do Estado de São Paulo (Única)

Por Carolina Linhares, Folha de S. Paulo. Foto: TSE 



Deixe uma resposta