quarta-feira, 17/04/2024

ASSOCIE-SE

Abralog modera painel na Futurecom sobre modais, cadeia de suprimento e conectividade

Nesta quarta-feira, durante a Futurecom, maior feira de inovação, conectividade e transformação digital da América Latina, o presidente da Associação Brasileira de Logística (Abralog), Pedro Moreira, moderou painel de discussão que abordou o tema: “Os modais, a cadeia de suprimento e a conectividade em um País de proporções continentais”.

Pedro Moreira

O debate contou com a participação de Fernanda Levi, gerente-executiva da Maersk, Diclei Remorini, diretor de Distribuição e Transporte do Grupo Carrefour, e Daniela Martins, diretora de Relações Institucionais e Governamentais de Comunicação da Conexis, o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel, Celular e Pessoal.

Fernanda Levi destacou a importância estratégica da logística para as empresas, enfatizando que a Maersk, maior companhia de transportes marítimos de contêineres do mundo, movimenta 12 milhões deles anualmente. Ela ressaltou os esforços da companhia para se tornar um integrador de logística de contêineres, simplificando a cadeia de suprimentos para seus clientes em todo o mundo.

Fernanda Levi também abordou os impactos da seca severa em Manaus, que reduziu a capacidade de embarque em 50%, uma situação sem precedentes desde 2016. Destacou a importância da conexão entre modais e ressaltou a necessidade de uma torre de controle eficaz para monitorar os embarques em tempo real.

Segundo Daniela Martins, desde sempre as inovações tecnológicas foram centrais para os cidadãos e para o desenvolvimento econômico e social das nações. Recentemente, as principais inovações têm sido oriundas da conectividade. Governo digital, telemedicina, teletrabalho, educação a distância, agro conectado, cidades inteligentes, indústria 4.0, comércio eletrônico e Internet das Coisas são alguns dos exemplos de como a conectividade permeia todos os aspectos de nossa sociedade.

Assim como no passado as estradas estiveram no centro da política pública, influenciando de forma significativa o processo de industrialização brasileira e permitiram a integração econômica do Brasil, hoje, as redes de telecomunicações são habilitadoras para a economia do futuro, mais inteligente, eficiente, justa e sustentável.

Em 25 anos, segundo ela, o setor investiu mais de R$ 1 trilhão no Brasil, o que permitiu criar uma rede robusta e um dos maiores mercados do mundo, com quase dois milhões de empregos gerados e mais de 337 milhões de acessos entre banda larga, telefonia móvel e fixa e TV por assinatura.

Segundo Daniela Martins, o 5G precisa de leis e antenas. As cidades necessitam regulamentar o seu uso; por outro lado, o 5G necessita de seis vezes mais antenas. Falou também sobre a reforma tributária como uma oportunidade de mudar descompassos como a carga tributária, que é telecom é de 29%, nos Brasil contra 11% em países desenvolvidos.

Pedro Moreira, presidente da Abralog, enfatizou que logística eficiente é impossível de ser feita sem tecnologia de ponta, e criticou o fato de mandatários encararem a infraestrutura como questão de governo. Defendeu um planejamento logístico que transcenda os limites de um único governo, para ser uma abordagem de Estado. Moreira ressaltou a baixa integração entre os modais de transporte no Brasil como uma questão extremamente grave.

Já Diclei Remorini, diretor de Distribuição e Transporte do Grupo Carrefour, destacou os desafios enfrentados pela infraestrutura brasileira, indicando que apenas 13% das rodovias do País são pavimentadas. Ele relacionou esse cenário aos baixos investimentos em infraestrutura, afirmando que o Brasil está entre os piores do mundo nesse aspecto. Remorini apontou a necessidade urgente de investimentos adequados para melhorar a eficiência logística e produtividade. Segundo ele, em 2020, foram investidos 0,39% do PIB, quando o mínimo seria ao redor de 2,5%.

O painel na Futurecom proporcionou uma visão abrangente dos desafios logísticos no Brasil, destacando a necessidade de inovação, integração entre modais e investimentos substanciais em infraestrutura para impulsionar a eficiência e competitividade do país

Foto: Abralog / Divulgação

Matérias Relacionadas

Abralog nas Redes

Últimas Matérias