Fatec Barueri, mão de obra de alta qualidade para 70 operadores logísticos

ENTREVISTA | ANTONIO FERNANDO DEGOBBI, COORDENADOR DO CURSO DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA DA FATEC BARUERI

Às vésperas de formar sua primeira turma de tecnólogos em logística, a Fatec Barueri já tem protagonismo no ambiente das mais de sete dezenas de faculdades semelhantes abrigadas no Centro Paulo Souza, onde estuda um contingente de 83 mil futuros logísticos. Esse destaque se deve ao fato de a unidade escolar estar numa região em que estão instalados 70 operadores logísticos, grandes absorvedores dessa mão de obra tão qualificada a ponto de 85% dos alunos terminarem o curso com colocação garantida no mercado de trabalho.

No momento, a Abralog alinhava parceria com a Fatec Barueri para poder estar mais próxima desse importante braço do ensino da logística, ao mesmo tempo em que pode colaborar com a formação desses jovens por meio do conteúdo que produz. Acompanhe a entrevista com o professor Antonio Fernando Degobbi:

Quais as características do curso de Tecnologia em Logística?
O curso superior de Tecnologia em Logística diferencia-se do bacharelado por ter uma carga menor nas disciplinas básicas e maior ênfase nas profissionalizantes, ou seja, é um curso “mão na massa”, preparando o futuro gestor de logística. Temos histórias de sucesso de gerentes e diretores formados pela Fatec atuando em empresas de renome. Aqui, se obtém um  aprendizado completo em armazenagem e transporte, associado ao emprego dos principais softwares de logística, como o WMS, TMS e simulação em logística. Também são importantes as disciplinas de gestão de pessoas, de marketing, inovação e empreendedorismo. Aprende-se espanhol durante três semestres e inglês nos seis semestres do curso. Como a logística tem abrangência global, quem já trabalhou na área, sabe da importância da língua estrangeira para o crescimento profissional.

Como é o mercado para o tecnólogo formado em logística?
Logística não é mais a profissão do futuro, mas do presente. A maioria dos grandes operadores logísticos têm carência de pessoas com boa formação e, no nosso caso das Fatecs, mais de 85% dos alunos formados encontram colocação profissional. Ao contratar, as boas empresas sabem diferenciar muito bem aquele que fez um curso de boa qualidade, daquele que é pouco reconhecido pelo mercado.

Há quanto tempo existe o curso de Tecnologia em Logística da Fatec Barueri?
Na Fatec Barueri, o curso de logística ainda é novo, embora tenhamos 21 cursos semelhantes nas diversas Fatecs do Estado de São Paulo, funcionando há mais de 10 anos. No âmbito do Centro Paula Souza, onde temos cerca de 83 mil alunos estudando nas 73 Fatecs, o Curso Superior de Tecnologia em Logística é o terceiro maior curso de graduação em quantidade de alunos.

Mas este de Barueri vai ser um dos campeões, não vai?
Provavelmente, sim. Apesar de ainda não termos formado a primeira turma, cuja graduação irá ocorrer no segundo semestre de 2019, já temos parceiros que estão priorizando a seleção de nossos alunos formados, para vagas profissionais. Em Barueri e região existem cerca de 70 operadores logísticos.

A procura por parte dos alunos é grande, então…
Sim, e um dos principais indicadores do curso é exatamente o crescimento da demanda no vestibular. além da consolidação de acordos de parceria firmados com empresas da região, que reconhecem a excelência de nosso ensino.

O que a Fatec Barueri espera conseguir nos próximos 5 anos?
A Fatec Barueri existe há dez anos, e nesse período implantou oito cursos, contando hoje com cerca de 1.500 alunos. Esperamos construir mais um prédio em nosso campus, baseado na demanda regional. Nesse ritmo, seguramente seremos a unidade de ensino de referência da Fatec na Região Metropolitana de São Paulo.

Como vê hoje a logística brasileira?
A maioria dos grandes operadores logísticos está alinhada com os parâmetros da logística world class. No segmento das empresas médias e pequenas, ainda há certa carência no conhecimento dos processos no uso de tecnologia, restrições na capacidade de investimento ou mesmo de reação às mudanças bruscas de mercado. Apesar de não ser novidade, o que pesa mais é a questão da infraestrutura logística. Nossa matriz de transporte tem forte concentração no modal rodoviário, que é o segundo modal mais caro depois do aéreo, com os consequentes impactos ambientais e no preço final ao consumidor. A título de exemplo, somos o segundo maior produtor de soja no mundo, sendo que os produtores do estado do Mato Grosso têm produtividade superior à dos Estados Unidos em termos de tonelada/hectare. Na fazenda somos muitos bons, o problema é a armazenagem e o escoamento dos grãos. Mais de 60% da produção de soja segue de caminhão para o Porto de Santos, com os reflexos amplamente noticiados pela imprensa (filas, congestionamento do porto, dentre outros). Nos Estados Unidos, a maior parte do trajeto até o porto é por hidrovia. O resultado disto é que, somados o frete doméstico e o internacional, a nossa soja chega na China com um custo de frete de US$ 110/t contra US$ 51/t cobrados pelos Estados Unidos.

Abralog e Fatec estão desenhando um parceira, que contribuição sairia daí?
Uma parceria entre a Fatec e a Abralog iria intensificar o intercâmbio de conhecimentos entre o mercado e a escola. Um exemplo seria a presença de um profissional  de logística ministrando uma aula, no lugar do professor da disciplina,  trazendo as boas práticas do mercado, permitindo ao aluno correlacionar  o plano teórico com o real, bem como entender aspectos de gestão de pessoas e da cultura organizacional, dentre outros. De nossa parte, temos um corpo docente muito bem preparado em várias áreas do conhecimento. Podemos atuar oferecendo cursos de extensão de curta duração (oito horas) aos associados da Abralog, sobre temas que representem as necessidades das empresas, no tocante ao aperfeiçoamento de seu corpo profissional.

Qual o conselho que dá para jovens que desejam iniciar atuação no segmento? Qual o caminho a seguir?
Com o uso cada vez mais frequente das tecnologias emergentes, muitas profissões que existem hoje tenderão a reduzir. A Amazon já usa robôs para separação de pedidos, ao invés de operadores de empilhadeiras. Também já está testando entregas em residências com o uso de drones. Porém, não se trata de perder o emprego, mas de se transformar, para enfrentar as novidades que vêm por aí. Agarre esta chance, fazendo um curso superior, gratuito e de qualidade. Faça o curso superior de Tecnologia em Logística da Fatec Barueri. Acesse www.vestibularfatec.com.br ou fale com o coordenador: coordenacaologistica.barueri@fatec.sp.gov.br.



Deixe um comentário